quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A pílula da inteligência

Por: Maria Antonia, Hana, Letícia e Alex



O que são?

Nootrópicos é o nome utilizado para compostos químicos ou naturais (remédios ou suplementos) que são capazes de potencializar a capacidade cerebral do ser humano, ou seja, melhoram a memória, aceleram e melhoram a capacidade de raciocinar e podem inclusive melhorar o reflexo. Estes medicamentos basicamente melhoram a capacidade de concentração e foco, ou seja, sua mente será influenciada apenas pelo o que você está vendo naquele momento, assim isso irá aumentar sua capacidade, já que você não se dispersará. A palavra é grega, “nóos” (mente) e “tropo” (direção). Este nome faz total sentido, já que sua mente realmente se foca em apenas uma direção.

Quem utiliza?

Os nootrópicos foram originalmente designados para idosos, que já tem a sua atividade cerebral mais lenta ou prejudicada por conta de doenças que são características da idade (mal de Parkinson ou Alzheimer) e para pessoas com doenças que causam algum tipo de dificuldade cognitiva, como dislexia ou TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade). De alguns anos para cá, estas substâncias estão sendo utilizadas por pessoas livres de qualquer tipo de transtorno ou doença, apenas com a finalidade de se concentrar mais para poder ter um melhor rendimento na escola, faculdade ou trabalho. Isto é muito preocupante, pois o uso indiscriminado de nootrópicos podem causar sérios problemas, assim como o uso indiscriminado de qualquer medicamento.

Uso indiscriminado: 

Como foi citado acima, os Nootrópicos foram designados para serem utilizados por pessoas portadoras de doença cognitivas ou pessoas idosas com doenças características da idade, porém são utilizados por pessoas que não são idosos com dificuldades de memória ou possuem dificuldades cognitivas. Geralmente universitários passam boa parte do seu dia e noite estudando. Muitas vezes, não pausam para dormir e, se pausam, é durante um curto período de tempo, ou seja, eles têm muita coisa para estudar e pouco tempo, então logo apelam para o uso indiscriminado de nootrópicos. Geralmente conseguem com farmacêutico, que, por uma quantia a mais, vende o produto sem necessidade de receita, ou pela internet em blogs e sites que realizam a venda sem necessidade receita também. No início tudo parece ótimo, a pessoas começam a perceber que dormem menos e mesmo assim conseguem estudar, entender e lembrar de todos os assuntos no outro dia, mas, logo começam a tomar com mais frequência. A mente da pessoa cria um limite de que ela só conseguirá estudar e compreender o assunto utilizando o remédio, é nesse ponto que se inicia a dependência. Um dos integrantes do nosso grupo tem aula de banca e sua professora relatou que um de seus alunos deixou de realizar a prova do vestibular, pois havia esquecido o remédio em casa. Além da dependência, esse remédio pode causar problemas no fígado e rins, dores de cabeça forte (enxaqueca), perda de memória (quando não está obre efeito do medicamente) e até perda do sono.

Doenças envolvidas:

TDAH: Doença crônica que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade.
- Não tem cura.
- O tratamento ajuda a diminuir as consequências que esta doença pode causar.
- Não requer exames laboratoriais.

Dislexia: Distúrbio caracterizado pela dificuldade de leitura, porém não afeta a capacidade de raciocínio.
- Não tem cura.
- Ocasiona na fala mais lenta e dores de cabeça frequente.

Autismo: O autismo é caracterizado por interação pessoal, alteração de linguagem e alteração de comportamento.
- Interação Pessoal: O portador da doença tem dificuldade de interação e comunicação com outras pessoas
- Alteração de linguagem: Muitos autistas podem nem chegar a desenvolver a linguagem adequada e pronunciam palavras com muita dificuldade. 
- Comportamento: Os autistas gostam de manter rotinas e coisa previsíveis, tudo que sai desse padrão, ocasiona em stress.

Principais nootrópicos:

INTELIMAX IQ: O Intelimax foi o que apresentou menos efeito colateral, utilizado a longo prazo, porém possui efeitos colaterais leves e característicos da utilização desses remédios, como dores de cabeça. A redução desses efeitos é causada por uma formula nova que está sendo utilizada para a produção de nootrópicos mais naturais.

OPTI MEMORY: Este nootropico é caracterizado pela memorização de uma grande quantidade de conteúdo em pouco tempo. Por essa característica muito presente, é chamado de Memória 120%. A sua formula é focada em aumentar a capacidade cognitiva e aumentar a memória, consequentemente, aumenta a energia, ou seja, pode causar insônia.

RITALINA: Um dos mais conhecidos e utilizados pelos universitários é a riltalina, que é inicialmente feita para pessoas com TDAH. Dentre todos esses remédios, a ritalina é o único que necessita de uma receita medica (específica) para sua compra. A receita medica é necessária, pois, além de dependência química e psíquica (tarja preta), a ritalina pode causar taquicardia, perda do libido, dores e outras disfunções.

Opinião do grupo:

Existem diversas pessoas no mundo que possuem uma grande dificuldade para entender e compreender diversos assuntos e são cobradas diariamente de seus professores e tutores um rendimento compatível. Muitas vezes, esta dificuldade pode ser causada por uma doença e não pelo fato de a pessoa não se esforçar, e, se for o caso de uma doença, o diagnóstico antecipado é bom tanto para a saúde do portador, como para seu psicológico, que irá saber que aquela dificuldade é causada por uma disfunção que ele tem no corpo. Obviamente é necessário um diagnóstico prévio de um médico, pois a utilização de nootrópicos sem uma indicação e sem o conhecimento de como usá-lo pode levar a diversos problemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado! Seu comentário será publicado em breve